Netflix tem prejuízo de US$ 39 milhões após escândalo de assédio envolvendo ator Kevin Spacey

nfhoc.jpg

Segundo o Financial Times, a Netflix divulgou, em uma reunião de acionistas, que perdeu cerca de US$ 39 milhões de dólares após polêmica de mais de 30 denúncias de assédio sexual contra o ator Kevin Spacey, fazendo com que o mesmo fosse cortado da série ‘House Of Cards’ e demitido do streaming, além de ter de descartar os conteúdos que já haviam sido filmados com o ator, tendo que reescrever o futuro do personagem na série e cancelar o filme Gore que traria o ator como protagonista.

“A Netflix não irá lançar cenas de ‘House of Cards’ que tinham Kevin Spacey nelas. Vamos continuar trabalhando com a MRC durante o hiatos para avaliar nossos próximos passos com relação à série. Também decidimos que não seguiremos com o lançamento de ‘Gore’, que estava em pós-produção e era estrelado e produzido por Kevin Spacey.”

Logo após as polemicas denúncias sobre assédio, Kevin Spacey se assumiu homossexual via carta no Twitter e disse não lembrar do que aconteceu, se desculpando, isso gerou revolta e uma série de protestos da comunidade LGBT, dizendo que o ator usou sua homossexualidade como forma de desviar o foco dos assédios cometidos por ele.

Veja o twitte abaixo:

“Eu tenho muito respeito e admiração por Anthony Rapp como ator. Eu estou mais do que horrorizado por ouvir esta história. Eu honestamente não me lembro deste encontro, deve ter acontecido a mais de 30 anos atrás. Mas se eu me comportei da maneira que ele diz, eu devo a ele as minhas mais sinceras desculpas pelo que deve ter sido um comportamento de bêbado profundamente inapropriado, e eu sinto muito pelos sentimentos que ele descreve ter levado com ele por todos esses anos.

Esta história me encorajou a dizer outras coisas sobre a minha vida. Eu sei que há histórias sobre mim por aí e algumas delas foram alimentadas pelo fato de eu sempre ter sido muito protetor quanto minha privacidade. Como aqueles próximos de mim sabem, em minha vida eu tive relacionamentos com ambos, homens e mulheres. Eu amei e tive encontros românticos com ambos durante minha vida, e agora eu escolhi viver como um homem gay. Eu quero lidar com isto de forma honesta e abertamente e isso começa comigo examinando meu próprio comportamento.”

 

Gabryelle Bittner, 22 anos, formanda em Psicologia e viciada no mundo de filmes e séries. É uma das idealizadoras do projeto Ladie's Room.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.